GoPro lança sua proposta para realidade virtual

Chamado de Omni, o ecossistema integra soluções para criação, gestão e entrega de conteúdo em 360º

A GoPro anuncia a disponibilidade da sua proposta para criação de vídeos em realidade virtual, o Omni. Muito mais do que um simples rig de câmeras, o Omni é uma proposta de ecossistema, composto de hardware e software, para permitir que criadores de conteúdo capturem e publiquem conteúdo de maneira muito mais rápida e com alta qualidade.

Na ponta inicial da cadeia, está a unidade de captura: um rig de seis câmeras Hero4 Black, com um mecanismo de sincronização automático por pixel que permite que o conjunto aja como uma única câmera. Basta definir a câmera primária, fazer os ajustes necessários nela e todas as restantes irão se alinhar no mesmo modo.

O dispositivo também incorpora recursos para permitir que o usuário se foque nos aspectos criativos ao permitir a gravação apenas quando todos os sistemas estão alinhados e todos os cartões SD estão funcionando, evitando que gravações completas sejam perdidas por uma falha técnica.

Com uma construção de alumínio robusto, o Omni possui um design modular e versátil para melhorar a dissipação de calor e permitir que as peças sejam trocadas caso haja algum defeito. Com um pack externo de bateria incluso na versão completa do sistema, o kit ainda permite que o usuário retire as baterias das câmeras Hero4 Black para diminuir ainda mais a geração de calor.

Para facilitar a transferência de arquivos e gerenciamento do conteúdo, o rig oferece metadados específicos para que, quando os cartões SDs forem conectado ao hub USB, eles possam ser reconhecidos e organizados de maneira automática em um sistema de armazenamento nativo.

Omni Importer

Para lidar com as diversas gravações, o ecossistema oferece o Omni Importer, um recurso incluído de forma gratuita no software Autopano Video (AVP) 2.5 para fazer a importação e o stiching automático do conteúdo.

Funcionando apenas com vídeos capturados pelo rig da GoPro, o Importer permite que o usuário pré-visualize o conteúdo gravado em baixa resolução e o exporte em resoluções desde 2K até 8K. Além disso, para acelerar o processo de preparação do material, é possível selecionar apenas algumas partes da filmagem para a renderização.

O profissional também pode renomear os arquivos diretamente na interface do Importer, realizar correção de cor em três níveis (baixo , médio e alto) e habilitar/desabiltiar a estabilização de imagem óptica.

Com o Importer realizando de 90 a 100% do trabalho de stitching, é possível se focar mais nos aspectos criativos da produção, utilizando os diversos plugins de editores não-lineares para, inclusive, visualizar o conteúdo com um óculos de realidade virtual, como o Oculus Rift.

Outro recurso interessante é o plugin chamado “reframe”. A partir dele, o usuário pode criar um vídeo em 2D utilizando o conteúdo capturado em 360º e acompanhando a ação conforme o diretor queira.

Player específico

Para completar o ecossistema, a GoPro também está lançando um player gratuito específico para vídeos em realidade virtual. Disponível na plataforma https://vr.gopro.com e no aplicativo da GoPro para dispositivos móveis, o player é otimizado para conteúdo em 360º e oferece o recurso conhecido como “Little Planet”. Veja no vídeo abaixo: basta afastar a imagem, reduzindo ao máximo o seu tamanho e apontar para baixo.

Fonte: Panorama Audiovisual