Nova versão do sistema operacional da URSA Mini

Atualização traz uma interface totalmente remodelada para fácil configuração e operação

A Blackmagic Design anuncia a disponibilidade ao mercado do Blackmagic Camera 4.0 Public Beta, uma nova versão para o sistema operacional da URSA Mini.

Desde que foi anunciado na NAB deste ano, os engenheiros da fabricante estiveram trabalhando próximos à cineastas e diretores de fotografia para desenvolver um novo sistema operacional para o modelo. Segundo o comunicado à imprensa, a atualização oferece “uma interface que revoluciona a maneira de como os usuários interagem com o equipamento e utilizam câmeras digitais”.

A versão beta do novo sistema substitui os menus multiníveis e milhares de botões, por uma interface elegante, projetada para colocar as funções mais importantes e frequentemente utilizadas na ponta dos dedos do operador. Por exemplo, o novo “heads up display” reduz dramaticamente o número de menus e submenus que era preciso para encontrar comandos e configurações específicas.

Isso significa que usuários podem agora, rapidamente, modificar funções como ISO, white balance, shutter angle, iris, frame rate, frame guides, entre outros, sem ter que navegar entre diversos menus.

Os usuários ainda podem alternar rapidamente e voltar atrás entre configurações diferentes, permitindo que tentem diferentes combinações em tempo real. Podem também salvar e carregar presets para diferentes situações de filmagem e salvá-los num cartão para utilizá-los em outras câmeras.

Além disso, a nova versão oferece balanço de branco padrão e opções de presets, juntamente com as configurações de controle de tonalidade. Os usuários também terão uma precisa seleção do shutter angle, incluindo um largo teclado de fácil utilização na tela para entradas rápidas de configurações. Ao inserir o ângulo do obturador, o novo sistema operacional oferecerá sugestões de ângulo “flicker free” para auxiliar o operador de câmera. Essas sugestões são automaticamente calculadas baseadas no frame rate e sistema elétrico (50Hz ou 60Hz).

Ferramentas de exposição “false color” foram adicionadas para facilitar a definição correta de exposição. Quando a ferramenta é utilizada, intervalos específicos de luminância da imagem mostrarão uma sobreposição de cores. Por exemplo, verde indicando o cinza neutro, enquanto tons de rosa são boas referências para a pele. O recurso auxilia o operador de câmera a manter a consistência de tomada a tomada, e economiza tempo na pós-produção para correção de cores e finalização.

Os usuários agora podem ajustar a cor para camadas sobrepostas de “focus assist”, ou podem escolher usar as tradicionais ferramentas “focus peaking” que destacam áreas de uma imagem mais nítidas.

Para inserir os metadados nas câmeras, o novo sistema operacional oferece uma nova página “slate” que pode ser acessada facilmente tocando do lado esquerdo ou direito da tela. Isso trará um “slate” para ambas as tomadas e de todo o projeto. Além disso, a inserção é simplificada pelo uso de sugestões de entrada preditiva, com um dicionário pré-carregado com os termos mais comuns para que as informações possam ser aplicadas a tags com um simples toque. Por exemplo, se o usuário parar e continuar uma gravação, o take será automaticamente incrementado. Se aumentar o número de cenas, o shot e o take serão redefinidos automaticamente para 1.

Além disso, os metadados de lentes eletrônicas são automaticamente lidos ou podem ser inseridos manualmente, junto com informações específicas de produção e informações técnicas. Todos os metadados serão salvos com os arquivos e podem ser utilizados por software como o DaVinci Resolve para edição e correção de cores.

Para simplificar ainda mais a configuração e utilização da câmera, todas as outras configurações estão localizadas em cinco guias de fácil acesso: Record, Monitor, Audio, Setup, Presets e LUTS. A aba Record deixa o usuário rapidamente selecionar codecs, qualidade e resolução, ao mesmo tempo que configura o dynamic range, frame rates, sensor windowing e outros aspectos.

A aba Monitor, por sua vez, permite que os usuários decidam o que é mostrado no LCD principal, e qual é a saída na parte frontal e SDI principal. Isso pode incluir qualquer configuração de feeds limpos até feeds com LUTs, frame guides, entre outros. Os usuários também podem enviar diferentes status de texto para a fotografia ou o diretor por diferentes saídas conforme necessário. O novo sistema também adiciona um recurso de correção de distorção de lentes anamórficas 1,33x e 2.x para monitoramento.

Com a aba Audio, os usuários podem ter acesso rápido às configurações de níveis de áudio e realizar todo o controle de entrada, como níveis para o microfone interno, speaker e volume de headphone e filtro low cut, por exemplo.

A nova aba de configuração (setup) fornece acesso às configurações básicas da câmera, bem como a capacidade de personalizar e programar os botões físicos externos F1 e F2 na câmera. Botões de funções podem disparar presets, ser utilizados como botões cima/baixo ou escolher característica específica on e off. Além disso, o novo sistema pode ter até seis predefinições carregadas, que podem ser carregadas, salvas, exportadas e importadas da aba de Presets.

Na aba LUTS, por fim, o usuário poderá importar, exportar, gerenciar e deletar 3D LUTs. O LUTs pode ser atribuído e mostrado no LCD ou frente e saídas principais SDI, independentemente.

Além de todas as melhorias para a URSA Mini, o sistema também aumenta a performance do Blackmagic URSA Viewfinder. Os usuários terão uma melhoria na colorimetria, com um aumento da sensitividade do sensor de proximidade e configurações timeout.

Além disso, o Blackmagic URSA Viewfinder agora suporta o novo sistema de controle URSA Mini de metadados, novos frame guides, safe areas, grids e itens de menu para configurações de sobreposição.

Fonte: Panorama Audiovisual

Support