Sony inaugura estúdio para demonstrar capacidades de produção ao vivo com infraestrutura IP

Localizado no Pinewood Film Studios do Reino Unido, estúdio servirá de plataforma de testes e treinamentos em ecossistemas IP

A Sony inaugurou no último dia 17 um estúdio dedicado à produção ao vivo com infraestruturas IP, como parte do centro de formação e excelência Digital Motion Picture Centre Europe (DMPCE) na Pinewood Film Studios do Reino Unido. O novo estúdio IP proporcionará um completo ecossistema IP e servirá como centro de formação e local de testes para a interoperabilidade com outros fabricantes.

Produtoras e grupos de mídia precisam já há muito tempo de uma oportunidade de experimentar em primeira mão um sistema de produção ao vivo baseado em IP para testes. Agora, a Sony é capaz de oferecer um centro de formação de referência e uma ferramenta prática para difundir o conhecimento e a experiência IP.

O estúdio demonstrará o que o setor pode alcançar, já que contará com a escalabilidade e vantagens da Network Media Interface da Sony, que oferece trocas de áudio, vídeo e metadados HD e 4K com baixa latência e sem ruído, através de infraestruturas de rede padrão.

Segundo a fabricante, o estúdio servirá como “playground” para aqueles sócios que fazem parte da IP Live Alliance, já que permitirá que eles conectem suas próprias equipes com o sistema Sony. Graças à variedade de kits e softwares compatíveis com o padrão IP, que segue crescendo em todo o setor, a plataforma do DMPCE permitirá aos parceiros garantir aos seus clientes a possibilidade de interagir com distintos fluxos de trabalho com a ajuda da tecnologia da Sony. A Sony já estabeleceu uma primeira lista de parceiros com 50 membros da IP Live Alliance que poderão usar o estúdio para ir mais além dos testes de conceitos habituais, demonstrando a interoperabilidade e funcionalidade de seus produtos em um ambiente real.

“Desde qua apresentamos nossas primeiras soluções compatíveis com IP em 2012, nós temos trabalhado com parceiros e clientes para tornar o IP uma realidade operacional em ambientes de produção ao vivo. Nosso foco foi testado e comprovado no setor e representa a base do fluxo de trabalho de produção ao vivo de clientes como a TV Globo, CNN Adria e a PSNC”, comentou Norbert Paquet, responsável de marketing estratégico da Sony Professional Europa. “Até agora, os padrões e alianças foram centrados unicamente em alguns dos desafios da produção IP ao vivo. O nosso estúdio é, portanto, uma oportunidade para que nossos clientes testem e interajam com um fluxo de trabalho IP completo, além de experimentar a incrível interoperabilidade que oferecemos”, ressalta.

Para o executivo, o IP é uma boa alternativa de investimentos frente à multiplicidade de formatos e resoluções surgindo porque permite escalonar os sistemas segundo as necessidades de cada momento, além de oferecer um retorno de investimento maior, já que a infraestrutura pode ser reutilizada em aplicações de TI comuns. Outra grande vantagem, ao seu ver, é a possibilidade de virtualização de instalações, com a consequente economia de custos com pessoal e recursos.

Assim, Paquet acredita que o estúdio atende todas as camadas necessárias para produção IP ao vivo exigidas pela União Europeia de Radiodifusão (UER). Além disso, o estúdio é uma proposta baseada em padrões abertos (LSI / FPGA IP Core / API & SDK), o que oferece suporte para soluções de centenas de fabricantes.

A visão da UER

Hans Hoffman, gerente sênior de produção de mídia da União Europeia de Radiodifusão, também participou da inauguração do estúdio, destacando as necessidades dos broadcasters relacionados à infraestrutura IP. Segundo ele, é preciso flexibilidade e novos fluxos de trabalho, além de poder escalonar a infraestrutura segundo as necessidades momentâneas, podendo projetar infraestruturas com componentes das fabricantes que desejarem.

Hoffman também enfatizou que “diante do SDI, dedicado e simples, agora nós enfrentamos uma troca de mentalidade que passa de pensar em dispositivos e equipamentos para pensar em plataformas, levando em conta as diferentes camadas de infraestrutura, aplicações e operação”.

O executivo também ressalta a importância da padronização do IP baseado na Joint Task-Force on Networked Media (JR-NM), uma força tarefa com mais de 300 participantes de 175 organizações que visam desenvolver padrões para produção baseado em infraestrutura IP.. “É imprescindível proteger os investimentos dos broadcasters, incorporando novas funções à tecnologia existente. Estou convencido que o setor viverá uma verdadeira revolução visando a virtualização e infraestruturas na nuvem”.

Um futuro presente

Toshihiko Ohnishi, presidente executivo da Professional Solutions Group, divisão da Sony Professional, ressaltou que já são 50 companhias que estão dando suporte a proposta da Sony para o IP. Como exemplo do futuro que está por vir, o executivo destaca a recém-anunciada unidade móvel IP/4K que a Sony desenvolveu para a TV Globo, a ser usada na cobertura dos Jogos Olímpicos deste ano. A unidade móvel será destaque da próxima edição (64) da Revista Panorama Audiovisual, fique ligado!

Ecossistema

O sistema de captação do estúdio que está em exposição no DMPCE incorpora a câmera HD/4K HDC-4300 da Sony e o processador de banda base BPU-4500, que trabalham de forma conjunta com as placas de conversão de SDI para IP NXLK-IP40F e uma infraestrutura de rede de última geração. A lista de fabricantes que contribuem para a interoperabilidade do estúdio inclui Cisco, Evertz, EVS, Imagine Communications, Juniper Networks, Tektronix e TSL.

No centro serão demonstrado funções operacionais e tecnológicas como captação de conteúdo HD e 4K, switching de vídeo, grafismo em tempo real, interoperabilidade da Network Media Interface e roteamento dinâmico, tudo baseado em IP.

Esse espaço de demonstração foi projetado para engenheiros de produção ao vivo, técnicos de estúdio ao vivo, produtoras e broadcasters. Projetado para técnicos e engenheiros de produção ao vivo, produtoras e emissoras, o estúdio já está aberto à visitação através de agendamento neste link.

fonte: Panorama Audiovisual